Bebê à prova de balas

Desde os ataques terroristas de 11 de setembro, que completaram 8 anos nesse mês, o mundo entrou em alerta máximo para se proteger do terrorismo. Os aeroportos e as grandes cidades, principalmente dos Estados Unidos e da Europa, adotaram medidas extremas contra a possibilidade de novos ataques terroristas com bombas, armas químicas e biológicas. Isso tudo, aliado a já existente paranóia com a violência vivida nos grandes centros urbanos, só agravou o clima de insegurança e medo da população.

Bullet Proof Baby

Bullet Proof Baby

Recordando este fato e seus efeitos, lembrei de um site que encontrei há dois anos e que me deixou, no mínimo, chocada. Trata-se do Bullet Proof Baby (Bebê à Prova de Balas), que se dedica a anunciar produtos para a proteção de bebês. Mas não se trata de qualquer proteção, e sim de artigos que salvam o seu pequeno bebê de ataques a bomba, armas químicas e rajadas de metralhadoras. Básico, não é?

Segundo o site, a fundadora da empresa é a designer industrial Stella Stevenson que, junto com o seu marido, resolveu criar a empresa depois que o bebê deles quase foi morto durante um tiroteio na rua em 2004. Abaixo, você vê os produtos anunciados no site:

Agora, assista ao vídeo do teste do carrinho de bebê à prova de balas. Na minha opinião, um tanto quanto agoniante, mas interessante também.

Conheço algumas pessoas que moram no Rio de Janeiro e que comprariam todos os produtos à prova de balas para seus filhos. Você compraria algum desses produtos para o seu bebê? Acha que existe necessidade disso?

Infelizmente, ou não, esses produtos não existem. Na verdade, esse site foi criado para promover o filme chamado ” Mandando Bala” (Shoot ‘em up), mas essa informação só chegou semanas depois do site entrar no ar, tempo suficiente para provocar um certo rebuliço.

Outros sites, jornais, revistas e publicações especializadas em segurança acreditaram que se tratava de produtos reais à venda e publicaram matérias  analisando os produtos do Bullet Proof Baby. Mas havia algumas dicas de que o site era uma farsa como o fato de, desde o início, os produtos constarem como esgotados.

Confesso que, quando vi o site pela primeira vez, acreditei que era verdade. Afinal, a criatividade das pessoas é surpreendente e o nosso mundo capitalista vive de oportunidades que criam uma demanda, e vice-versa, como é o caso da violência urbana e os produtos de segurança e blindagem.

Imagino que essa iniciativa de marketing deve ter surgido não só baseada no filme que ela promove, mas também na constatação de que as sociedades têm vivido momentos de extrema preocupação com a violência e o controle de armas.

Ver esse produtos pode ser curioso, mas acho que, certamente, eles teriam um público interessado e que estaria disposto a pagar uma bela quantia por eles. Isso me faz pensar: a que ponto chegamos? Espero que, quando eu tenha filhos, não veja utilidade nesse tipo de produto.

Publicações relacionadas

Postado por Flávia Neves em 23/09/2009
Bookmark e Compartilhe

4 Comentários to Bebê à prova de balas

  1. Adorei a iniciativa… poderia comprar algumas unidades para eu usar quando vou ao trabalho! rs

  2. Rodrigo Seco em 24/09/2009
  3. Se continuar assim, essa criança vai se tornar o novo Chuck Norris.

  4. Eduardo Barros em 25/09/2009
  5. Keridona, chokei… se fosse verdade, poderiamos comprar para utilizarmos nos futuros: Bia’s filhote e Flavia’s filhote… rsrsrs

    bjão

  6. Bia em 13/10/2009
  7. Ainda bem que é ficção.

  8. Sandra em 21/10/2009

Deixe um comentário

Publicações relacionadas

Receba as publicações no seu e-mail

Eventos

  • Nenhum evento encontrado

Arquivo de publicações

Não há restrição quanto ao uso e reprodução dos artigos aqui publicados, desde que as fontes e seus respectivos autores sejam preservados. © 2017 Quintal Virtual