Sexo virtual de verdade, se faz com Hardware!

Confesso que já pratiquei algumas posições.

Termos:

1 Comentário Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

Profissão: Analista de Sistemas

Está em tramitação no senado e prestes a ser votado, a proposta do Sen. Expedito Júnior que busca regulamentar a profissão de analista de sistemas. A matéria (confira o texto na íntegra) visa determinar normas e direitos para o exercício e fiscalização da profissão em todo o país. (confira o andamento do processo)

Pelo que consegui ler, a iniciativa me parece ótima. Além de fortalecer a profissão, a proposta define de uma vez por todas as responsabilidades diretas e exclusivas do profissional de informática. Sendo aprovada, todo profissional deverá se associar a um conselho regional, cabendo a ele zelar e fiscalizar pela prática da profissão em suas respectivas zonas de atuação.

Selecionei alguns pontos que julguei interessantes no texto da matéria:

Ementa: Dispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de Analista de Sistemas e suas correlatas, cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Informática e dá outras providências.

———–

Art. 2° Poderão exercer a profissão de Analista de Sistemas no País:

I – os possuidores de diploma de nível superior em Análise de Sistemas, Ciência da Computação ou Processamento de Dados, expedido por escolas oficiais ou reconhecidas;

II – os diplomados por escolas estrangeiras reconhecidas pelas leis de seu País e que revalidarem seus diplomas de acordo com a legislação em vigor;

III - os que, na data de entrada em vigor desta Lei, tenham exercido, comprovadamente, durante o período de, no mínimo cinco anos, a função de Analista de Sistemas e que requeiram o respectivo registro aos Conselhos Regionais de Informática.

———–

“Parágrafo único. É privativa do Analista de Sistemas a responsabilidade técnica por projetos e sistemas para processamento de dados, informática e automação, assim como a emissão de laudos, relatórios ou pareceres técnicos.”

————-

Art. 6° A jornada de trabalho dos profissionais de que trata esta Lei não excederá quarenta horas semanais, facultada a compensação de horários e a redução de jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho.

Parágrafo único. A jornada de trabalho dos profissionais submetidos a atividades que demandem esforço repetitivo será de vinte horas semanais, não excedendo a cinco horas diárias, já computado um período de quinze minutos para descanso.

————-

Art. 8° O Conselho Federal de Informática é a instância superior de fiscalização do exercício profissional dos Analistas de Sistemas e profissões correlatas, com sede no Distrito Federal e jurisdição em todo o território nacional.

Parágrafo único. Compete ao Conselho Federal de Informática identificar as especializações dos profissionais de Informática e estabelecer sua denominação e suas atribuições.

————-

Art. 20. Constituem renda dos Conselhos Regionais de Informática:

I – anuidades cobradas dos profissionais inscritos;
II – taxas de expedição de documentos;
III – emolumentos sobre registros e outros documentos;
IV – doações, legados, juros e subvenções;
V – outros rendimentos eventuais.
(Ou seja, tudo!)

————-

Art. 22. Todo profissional de Informática, habilitado na forma da presente Lei, para o exercício da profissão, deverá inscrever-se no Conselho Regional de Informática de sua área de atuação.

Parágrafo único. Para a inscrição de que trata este artigo, é necessário que o interessado:
I – satisfaça as exigências de habilitação profissional previstas nesta Lei;
II – não esteja impedido, por outros fatores, de exercer a profissão.

————-

Art. 28. Os profissionais registrados nos Conselhos Regionais de Informática, de conformidade com esta Lei, estão obrigados ao pagamento de uma anuidade aos Conselhos a cuja jurisdição pertençam.

§ 1º A anuidade a que se refere este artigo é devida a partir de 10 de janeiro de cada ano.
§ 2° Após 31 de março, o valor da anuidade será acrescida de vinte por cento, a título de mora.
§ 3° Após o exercício respectivo, o valor da anuidade terá seu valor atualizado para o vigente à época do pagamento, acrescido de vinte por cento a título de mora.

É claro que essas mudanças, inicialmente, trarão consequências nem sempre agradáveis. Principalmente quando se impõe limitações quanto quais profissionais podem ser considerados analistas. Além de vincular cotas obrigatórias para a manutenção do registro profissional.

Resumindo: A profissão analista de sistema está prestes a ser blindada com a criação de uma legislação própria e conselhos fiscalizadores. Como em outras profissões respeitadas, haverão regras bem definidas a serem debatidas, registro profissional, não podendo esquecer das dores de cabeça e extorção anual. Nada diferente da OAB, CREA e cia.

Contudo, a decisão vem em boa hora, sendo o Brasil tomando posição cada vez mais de destaque no desenvolvimento de sistemas da informação. Para muitos, será bom ter um ponto de encontro para debates, encontros e tomadas de decisões no rumo da profissão. No geral, me sinto ansioso pela grande mudança.

Segue a justificativa da proposta feita pelo senador. Não deixem de ler.

“A regulamentação da profissão de analista de sistemas e suas correlatas tornou-se uma exigência da realidade. Essa atividade, relativamente nova no mercado de trabalho, assumiu uma importância que não pode mais ser desconsiderada. Nesse sentido, o ilustre Deputado Eduardo Paes apresentou o Projeto de Lei nº 1.947, de 2003, para atender a essa demanda do mundo jurídico trabalhista e dos profissionais atuantes na informática.

Infelizmente, a referida proposição foi arquivada ao término da legislatura passada, sem uma análise mais apurada. Em nosso entendimento, o tema merece ser novamente examinado. Por essa razão, estamos apresentando proposta nos mesmos moldes, com pequenas adequações e correções que, nosso entendimento, aprimoram a proposição.

A criação de Conselho Federal de Informática (CONFEI) e dos Conselhos Regionais de Informática (CREI), constante da iniciativa, tem por objetivo sanar uma importante lacuna na legislação brasileira, dada a relevância da informática no setor produtivo e sua influência no dia-a-dia do cidadão brasileiro.

Com as normas aqui propostas, pretendemos tornar livres as atividades de informática, compatibilizando a legislação com a realidade tecnológica em que vivemos. Realidade esta que colocou nas mãos do usuário do computador a possibilidade de desenvolver seus próprios programas e de se conectar com o mundo, com todas as implicações daí decorrentes.

Estamos privilegiando o profissional da área, reconhecendo seu direito e obrigação de assumir a responsabilidade técnica pelos projetos desenvolvidos em bases profissionais. É desse profissional que se espera o cumprimento de normas éticas e a colaboração efetiva para que haja segurança nas comunicações e o respeito às normas legais, civis e criminais aplicáveis à atividade.

Nesse sentido, os Conselhos são um instrumento poderoso de fiscalização, impondo limites e estabelecendo parâmetros justos e equilibrados para o bom andamento da atividade. Eles servem também para a partilha e divulgação de conhecimentos, interferindo nas políticas públicas para a informática. Esperamos que possam colaborar efetivamente para a inclusão digital, tema diretamente relacionado com a cidadania e a democracia.

Pelas razões expostas, demandamos o apoio dos ilustres pares para a aprovação deste projeto de lei. Estamos certos de que ele fará justiça para com os profissionais da informática, servindo para a valorização dos profissionais e para a excelência na atividade.”

Veja também: As profissões de TI sobre a ótica de um simples analista

3 Comentários Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

A correria vai começar

Agora .COM.BR pode ser registrado com CPF!

Você quer ter seu nome na internet, mas não possui um CNPJ? Agora você também pode registrá-lo com CPF.

O CGI.br (Comitê Gestor da Internet Brasileira) autorizou o registro de domínios .com.br para pessoas físicas.

É o seu nome, marca, idéia, produto ou empresa com nome reconhecido na internet brasileira, por cerca de apenas R$ 30,00/ano. Corra para garantir o seu!

Recebi essa mensagem e publiquei sem receber nenhum centavo do meu provedor

Comente Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

Focar no simples para salvar o planeta

Um mundo, com a enorme quantidade de informações e crescente, exige estudos constante, forte controle, divisão de responsabilidades profissionais, aprofundamento cada vez maiores em questões do nosso cotidiano.

Se não bastasse nossas criações, o mundo se apresenta desafiador e preocupante quanto ao futuro e ao meio ambiente. Questões antes não importantes se tornaram fundamentais. Falta de visão? Não temos tempo de achar culpados, mas garranchos na escrita do passado nos colocaram em “cheque” com a nossa própria sobrevivência.

Agora, como em APOLO 13, é preciso reunir os recursos e os conhecimentos adquiridos em períodos sombrios para evitar que nosso “Rei” seja “comido” pelo peão.

Talvez, a solução esteja em pensarmos como há cinquenta anos atrás. Voltarmos no tempo para darmos soluções a partir de um mundo ainda habitável, pondo aos “novos” conceitos critérios como a nossa saúde e de todo o planeta. No caso, pensarmos no simples e objetivo.

Veja o vídeo e entenda o que estou falando:

Não sairemos do lugar se continuarmos preso em conceitos visivelmente falidos.
Faça a sua parte como “Ah! Tri, né!“.

Termos:

2 Comentários Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

Funcionário padrão

Clique na imagem para ampliar.

Infelizmente…

Termos:

Comente Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

Ruído na comunicação

O jornal O Dia noticiou: Turco mata mulher e se suicida por torpedo mal escrito

Leviano seria aquele que tivesse certeza da responsabilidade da tecnologia no aumento da criminalidade mundial nos últimos anos. Pelo menos, diretamente.

Muito se fala da forte conectividade entre as pessoas, que passaram a se identificar mais fortemente por números ou apelidos digitais ao invés de seu nome, sua primeira identidade. Atrás dessa máscara é possível se manter seguro sem abalar sua privacidade.

Comente Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

Doenças do futuro

Prezados,

Devido a uma tendinite aguda no punho esquerdo, estou impossibilitado de publicar artigos. Estou há mais de sete dias de molho e mesmo assim ainda não estou curado. Para piorar, minha articulação do dedão da mão direita vem me causando profunda dor, principalmente, ao acordar.

Espero poder concretizar o próximo post em breve: "O Google na rota do crime".

Se cuidem. LER (Lesão por esforço repetitivo) vem aposentando muitos profissionais antes da hora.

Abraço a todos,

2 Comentários Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

O futuro da telefonia celular segundo a Ericsson



Veja Também:
[Vídeo - YouTube] Visão do futuro Oportunidades/Mercado

Termos: ,

1 Comentário Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

Receba as publicações no seu e-mail

Eventos

  • Nenhum evento encontrado

Arquivo de publicações

Não há restrição quanto ao uso e reprodução dos artigos aqui publicados, desde que as fontes e seus respectivos autores sejam preservados. © 2017 Quintal Virtual