Os cuidados com o excesso de trabalho

por Maiara Tortorette

Viver em função do trabalho é algo muito comum nos dias de hoje. No entanto, não deixa de ser preocupante quando as obrigações profissionais passam a ocupar também grande parte do tempo da vida pessoal. É importante que o profissional consiga encontrar tempo para suas rotinas normais, para compromissos com a família, amigos e outras atividades sociais, sem se preocupar com os relatórios ou a reunião da semana seguinte, por exemplo. Quando não se consegue mais separar as obrigações do lazer, é bem provável que seja um sinal de trabalho excessivo.

“O trabalho em excesso está mais relacionado ao envolvimento indesejado com uma determinada atividade ou função do que propriamente com a quantidade de horas dedicadas – ainda que esse aspecto não deva ser desprezado”, afirma o psicólogo Paulo Madjarof. “Quanto possível for a uma pessoa conciliar dedicação e realização em sua atividade de trabalho, menor serão os efeitos decorrentes do excesso, comumente atribuídos à exigência e necessidade. A dedicação cujo interesse privilegia exclusivamente os aspectos financeiros e a necessidade de provimento tende a ser altamente estafante, especialmente se houver baixo envolvimento com o trabalho desempenhado”.

Comente Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

O equilíbrio entre a vida profissional e pessoal

por Maiara Tortorette

Vida agitada e falta de tempo, duas características muito comumente associadas ao perfil de grande parte dos trabalhadores do mundo atual. De um lado, a dedicação profissional, reuniões, busca por resultados, reconhecimento, promoção. De outro, a vida pessoal, cuidar da família, arrumar a casa, acompanhar o desenvolvimento dos filhos e lembrar de pagar todas as contas. Administrar o tempo parece simples, mas com tantas responsabilidades, muitas vezes o trabalho acaba em casa ou os problemas do lar são resolvidos no ambiente corporativo.

O homem moderno está cada vez mais ligado à vida profissional, e as empresas realmente exigem essa dedicação. Para alcançar sucesso na carreira, é fundamental abraçar os objetivos da empresa e trabalhar o tempo que for necessário para resolver problemas ou buscar melhorias. No entanto, para que tudo ocorra de maneira saudável é necessário que os dois lados da vida estejam em sintonia.

1 Comentário Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

O valor da informação (Parte VI – A televisão inicia uma nova era)

A televisão

A televisão (visão distante) é um sistema eletrônico de recepção de imagens e som de forma instantânea. O televisor ou aparelho de televisão capta as ondas eletromagnéticas e, através de seus componentes internos, as converte novamente em imagem e som.

Em 1923 Vladimir Zworykin registra a patente do tubo iconoscópico para câmaras de televisão, o que tornou possível a televisão eletrônica. O primeiro serviço analógico foi realizado pela WGY em Schenectady, Nova Iorque, inaugurado em 11 de maio de 1928. A televisão em cores surgiu em 1954 na rede norte-americana NBC. Já no Brasil, a primeira transmissão de televisão deu-se por conta do leopoldinense Olavo Bastos Freire, que construiu os equipamentos necessários e transmitiu uma partida de futebol em 28 de setembro de 1948, na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais.

De lá para cá a televisão acompanhou a evolução tecnológica tanto em sua qualidade técnica quanto em sua programação. Na publicação anterior (sociedade conectada), vimos como a evolução tecnológica foi capaz de conectar a sociedade através da disseminação da informação. Não há como negar a liderança da televisão nesse processo. Talvez seja possível traçar um paralelo entre o impacto causado pela influência da televisão na sociedade com a importância que a internet exerce hoje sobre a formação social. Enquanto a internet é considerada como símbolo de um era, a televisão influenciou a nossa história e marcou uma época.

Termos:

4 Comentários Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

O jovem e o trabalho no exterior

por Caio Lauer

Aprimorar um idioma estrangeiro, amadurecer, aperfeiçoar o currículo, obter novas experiências profissionais e de vida. Esses são alguns dos objetivos dos profissionais que encaram o desafio de trabalhar fora do país. Os programas de trabalho no exterior são um atrativo e tanto para jovens executivos em busca de novas conquistas na carreira.

O setor de trabalho em outro país foi um dos mais afetados durante a crise econômica que gerou muito desemprego nas nações que costumam receber intercambistas e, por conta do alto índice de desemprego, as vagas que surgiam eram preenchidas pelos próprios cidadãos do país. No entanto, com a retomada de muitas economias pelo mundo e a recuperação das organizações, essa prática está voltando a ser executada.

A oferta é boa, o salário é melhor do que o pago no Brasil, mas a cobrança é muito maior também. Quem decide optar por esse caminho deve ter a consciência de que o compromisso é grande com o empregador, já que a empresa financia sua formação profissional, deposita total confiança, mas quer ver os resultados. Gisele Mainardi, gerente de trabalho e estágios no exterior da CI, agência especializada em intercâmbio para jovens e executivos, que variam entre seis meses e um ano e meio, explica como funciona o processo: “verificamos qual a experiência profissional da pessoa e em que área está buscando especialização, entramos em contato e verificamos quais empresas estão dentro da área que eles buscam”. Segundo Gisele, desde dezembro do ano passado, a agência tem recebido muitas oportunidades de emprego para os EUA. “É necessário ter um bom perfil para que a empresa tenha interesse nele. Ao mesmo tempo, precisamos de empresas dentro da área de especialização que o candidato deseja”, completa.

Comente Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

O Guernica em 3D

O quadro Guernica (1937) de Pablo Picasso

A pintura Guernica é uma das obras mais famosas do pintor espanhol Pablo Picasso. Nos livros de História da Arte que estudei durante a faculdade, este quadro sempre era destaque como exemplo da produção de Picasso e do Cubismo. Mas lembro que sempre era ilustrado com uma pequena figura, onde não se podia ter a real noção dos detalhes nem do tamanho do quadro.

Guernica é o nome de uma cidade espanhola localizada no norte do país, na área chamada de País Basco. Em 1937, durante a guerra civil espanhola, Guernica foi bombardeada por tropas nazistas. Como protesto, Picasso retratou, através de seu estilo cubista, a destruição e o desespero das pessoas causados pelo ataque.

Em 2002, tive a oportunidade de visitar o museu Reina Sofía, em Madri, onde está o original do Guerinca. Até hoje, lembro da emoção que tive ao vê-lo de perto. Emoção mesmo, a ponto dos meus olhos encherem de lágrimas. Quando vi o Guernica e suas enormes dimensões e detalhes, tive a real noção do impacto que uma obra de arte pode provocar.

1 Comentário Publicado por Flávia Neves
Bookmark e Compartilhe

As mulheres, os vestidos e o Oscar

Oscar 2010

No dia 08 de março, comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Embora, hoje, os reais motivos desta data tenham se perdido, trago um “presentinho” para as mulheres.

No último domingo, a cerimônia do Oscar teve a sua 82ª edição. Para mim, um dos principais motivos para assistir essa premiação é ver os vestidos das atrizes. Nesse sentido, a chegada das convidadas no tapete vermelho é até mais interessante do que a própria cerimônia. E, pelo que eu sei, a maioria das mulheres tem esse prazer em ver o Oscar.

Então, meu presente é indicar o site da revista People, que, além de trazer as fotos usuais das atrizes no tapete vermelho, traz a opção de ver detalhes dos vestidos e acessórios. É só passar o cursor do mouse por cima da foto e clicar em DETAIL.  Para ver o site, clique aqui.

Termos: ,

Comente Publicado por Flávia Neves
Bookmark e Compartilhe

Opinião: Limites

Relacionamento

por Monica Monastério

Somos as primeiras gerações de pais decididos a não repetir com os filhos os erros de nossos progenitores. E com o esforço de abolir os abusos do passado, somos os pais mais dedicados e compreensivos mas, por outro lado, os mais bobos e inseguros que já houve na história.

O grave é que estamos lidando com crianças mais “espertas”, ousadas, agressivas e poderosas do que nunca. Parece que, em nossa tentativa de sermos os pais que queríamos ter, passamos de um extremo ao outro. Assim, somos a última geração de filhos que obedeceram a seus pais e a primeira geração de pais que obedecem a seus filhos.

Os últimos que tivemos medo dos pais e os primeiros que tememos os filhos. Os últimos que cresceram sob o mando dos pais e os primeiros que vivem sob o jugo dos filhos. E o que é pior, os últimos que respeitamos nossos pais e os primeiros que aceitamos (às vezes sem escolha..), que nossos filhos nos faltem com o respeito.

Termos: ,

Comente Publicado por Rodrigo Seco
Bookmark e Compartilhe

Uma devassa repreendida

Paris Hilton na campanha da Devassa

A campanha da cerveja Devassa, estrelada pela socialite (por falta de uma definição melhor) Paris Hilton, foi retirada do ar pelo CONAR, o Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária, após denúncias de organizações de defesa da mulher e de consumidores. A denúncia principal seria o apelo sexual excessivo mostrado no anúncio.

Para quem não viu a tal propaganda, o vídeo está logo no final deste post.

Durante um bom tempo, era muito comum o uso do apelo sexual de mulheres bonitas e com pouca roupa para vender cerveja. E, pelo jeito, dava bastante resultado. Comparando com algumas outras campanhas publicitárias de cerveja, acho que a da Devassa é bem comportada. É só ver algumas propagandas da Kaiser e da Cintra (que também estão no final deste post), por exemplo. Perto de uma das últimas propagandas da Kaiser, a da Devassa é um exemplo de bom comportamento, na minha opinião.

Acho até que algumas chegavam a extrapolar no uso desse “recurso”. Há alguns anos, a Skol colocou no ar diversos anúncios que abusavam muito mais do apelo sexual feminino. E, pelo que eu sei, esses anúncios não foram retirados do ar. Lembro que eu cheguei a ficar incomodada com algumas dessas propagandas. E olha que eu não sou uma mulher cheia de pudores em relação à exposição do corpo feminino. Apenas não concordei com algumas situações que eu achava que expunham a figura da mulher ao ridículo.

6 Comentários Publicado por Flávia Neves
Bookmark e Compartilhe

Receba as publicações no seu e-mail

Eventos

  • Nenhum evento encontrado

Arquivo de publicações

Não há restrição quanto ao uso e reprodução dos artigos aqui publicados, desde que as fontes e seus respectivos autores sejam preservados. © 2017 Quintal Virtual